Atualizado: 12 de abril de 2024
NOME: Khorikov Yuriy Aleksandrovich
Data de nascimento: 14 de setembro de 1967
Situação atual do processo penal: Acusado
Artigos do Código Penal da Federação Russa: 282.2 (1), 282.3 (1)

Biografia

Yuriy Khurikov, aposentado do Ministério do Interior e ex-funcionário do serviço de segurança econômica, foi processado por acreditar em Jeová Deus junto com seu filho Roman.

Yuriy nasceu em 1967 na aldeia de Dolinskoye (Ucrânia). Ele tem uma irmã mais nova. O pai trabalhava na fábrica como soldador, a mãe como operadora de caldeira.

Em sua juventude, Yuriy gostava de esportes - ele estava envolvido no boxe. Depois da escola, ele entrou na Escola Superior de Armas Combinadas Militar-Política de Novosibirsk e se formou em 1988.

Yuriy tem um histórico rico: por dois anos atuou como secretário do comitê Komsomol do campo de treinamento na cidade de Berdyansk; de 1990 a 1992 serviu como assistente do chefe do departamento político da Escola Militar Unida de Simferopol, na Crimeia; depois trabalhou durante algum tempo no departamento de investigação criminal; de 2006 a 2021, ele trabalhou no serviço de segurança econômica de um banco em Surgut, de onde Yuriy teve que renunciar devido a acusações de extremismo apresentadas contra ele.

Yuriy conheceu sua futura esposa, Irada, quando ele era um estudante em Novosibirsk. Ele era cadete militar e ela aluna do Instituto Pedagógico. Em 1987, os jovens se casaram. Irada trabalhou como professora de jardim de infância, depois como operadora de caldeira. Os Khorikovs têm dois filhos. O filho mais velho é casado e a filha ainda está na escola. Ambos os cônjuges já estão aposentados. Eles adoram caminhar, conversar com amigos na natureza e resolver palavras cruzadas japonesas.

Yuriy muitas vezes pensava sobre o sentido da vida. Seus pontos de vista mudaram depois de sua familiaridade com a Bíblia. Segundo ele, foi então que sentiu paz e tranquilidade em seu coração. Em 2004, seguiu a esposa no caminho cristão.

O coronavírus afetou a saúde de Yuriy, e o processo criminal e a demissão em conexão com ele aumentaram as preocupações. A família tenta não perder o otimismo e se apoiar durante esse momento difícil.

Histórico do caso

Em fevereiro de 2019, após uma série de buscas em Surgut, acompanhadas de tortura e espancamentos, Yevgeny Kozak se tornou réu em um processo criminal por sua fé. Ele foi acusado de participar e financiar as atividades de uma organização extremista. Mais tarde, como parte do processo criminal, os policiais realizaram várias outras buscas nas casas das Testemunhas de Jeová. Em julho de 2023, Valentina Alekseyeva e Kirill Severinchik também foram processados sob o artigo sobre a participação nas atividades de uma comunidade proibida, e Yuriy e Roman Khorikov foram acusados de organizar suas atividades e financiamento.